Seguidores

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

MULHER QUE MATOU O PRÓPRIO PAI COM VENENO PARA CARRAPATO EM LEITO DE HOSPITAL EM NATAL É SOLTA

Pai tinha AIDS e estava internado no Hospital Giselda Trigueiro quando recebeu uma dose de carrapaticida na veia. Filha disse que queria "evitar mais sofrimento".

Por G1 RN

Crime aconteceu no dia 15 de janeiro, em um leito do Hospital Giselda Trigueiro, em Natal — Foto: Julianne Barreto/Inter TV Cabugi
Crime aconteceu no dia 15 de janeiro, em um leito do Hospital Giselda Trigueiro, em Natal — Foto: Julianne Barreto/Inter TV Cabugi

Foi solta na segunda-feira (4), após 20 dias de prisão preventiva, a mulher de 27 anos acusada de ter matado o próprio pai aplicando veneno de carrapato na veia dele. O crime aconteceu em um leito do Hospital Giselda Trigueiro, em Natal. O paciente tinha 60 anos e estava com AIDS. À polícia, a filha alegou que decidiu matar o pai para “evitar mais sofrimento”.

A decisão de soltar a mulher – que agora passa a responder ao processo em liberdade – foi do juiz José Armando Ponte Dias Júnior, auxiliar da 2ª Vara Criminal de Natal. A acusada estava presa no Centro de Detenção Provisória Feminino de Parnamirim, na Grande Natal.
Em razão de a mulher ser mãe de um menor de idade, o Ministério Público defendia que ela passasse para o regime de prisão domiciliar. Porém, em seu despacho, o magistrado também levou em consideração o fato de a acusada não ostentar “laços íntimos com o submundo do crime”, estar “civilmente identificada” e possuir “residência fixa”.

Nenhum comentário: