Seguidores

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

DINHEIRO GASTO PELA PREFEITURA DE NATAL COM O CARNAVAL DARIA PARA CONSTRUIR UMA UPA



A Prefeitura de Natal, conforme divulgado pelo Diário Oficial do Munícipio até o fechamento desta matéria, gastou R$ 2.007.274,00 com o Carnaval em 2018. 

Os custos incluem as atrações locais, nacionais, aquisição de alimentos para agentes de mobilidade, premiações, dentre outros gastos. Com mais R$ 100 mil, a prefeitura poderia construir uma Unidade de Pronto-Atendimento nos moldes da que foi inaugurada no bairro de Potengi, na zona Norte, em março de 2016.

A UPA Potengi, segunda da zona Norte, funciona 24 horas e tem capacidade média para 500 atendimentos por dia e foi construída com recursos próprios e do Ministério da Saúde.

A maior parte dos mais de R$ 2 milhões foi gasta com atrações musicais nacionais (R$ 933 mil). O cantor baiano Ricardo Chaves, que tocou em Ponta Negra, foi quem mais faturou: R$ 150 mil, ultrapassando baandas como Paralamas do Sucesso (R$ 142 mil) e Carlinhos Brown (R$ 133 mil).

Dos artistas locais (total de R$ 341,4 mil gastos), a banda Cavaleiros do Forró (R$ 100 mil) e a Grafith (R$ 50) estão no topo dos que mais arrecadaram em cachê. A banda de forró, inclusive, realizou dois shows para conseguir alcançar este salário: o primeiro no Largo do Buiú e o segundo na Praia dos Artistas.

Além das atrações musicais, a Prefeitura de Natal gastou R$ 50 mil com os grupos folclóricos Congos de Calçola de Ponta Negra; Boi de Reis do bairro do Bom Pastor com o Grupo de figuração representativa dos 3 Reis Magos; Boi de Reis do Mestre Manoel Marinheiro; Pastoril de Cabeceiras de Tibau do Sul; Lapinha de Ponta Negra; Cia de Circo os Ladrões de Sorris; Banda de Música Severino Cordeiro e Grupo Universitário de Dança Parafolclórico.

Ao todo, foram mais R$ 470 mil gastos com bandas de frevo que compuseram a programação do Carnaval Multicultural de Natal; mais R$ 159.9 mil com atrações, revelações musicais e DJs/MCs; R$ 32,5 mil em apoio e premiação dos integrantes do reinado do Momo; R$ 5 mil com a apresentação do Rei Momo e da Rainha do Carnaval; outros R$ 9 mil na contratação da humorista Jarita para o Baile das Kengas e, por fim, R$ 6.474 com aquisição de lanches para os Agentes de Mobilidade durante as operações de trânsito na semana pré-carnaval e carnaval – total de R$ 732,874 mil.

O Agora RN entrou em contato com a Fundação Cultural Capitania das Artes (Funcarte) para conhecer os gastos com passagens aéreas, palcos, banheiros químicos, segurança privada, dentre outros elementos, mas a assessoria de imprensa informou que a Secretaria de Administração de Natal realizou licitações globais destes itens – isto é, incluindo o que a cada secretaria municipal teria direito – e que a Funcarte recebeu um valor para ser usado nestas áreas específicas.

Os valores, conforme a assessoria da Funcarte, poderia ser acessado apenas via pesquisa no histórico desta secretaria e da Semad e não deverão constar no Diário Oficial do Município. Ela ainda esclareceu que a Funcarte cuida apenas das contratações dos artistas e atrações culturais.

A reportagem ligou para o titular da Funcarte, Dácio Galvão, mas ele não antedeu às chamadas

Valores gastos com atrações nacionais

Ricardo Chaves: R$ 150 mil
Paralamas do Sucesso: R$ 142 mil
Margareth Menezes: R$ 140 mil
Carlinhos Brown: R$ 133 mil
Monobloco: R$ 115 mil
Roberta Sá: R$ 75 mil
Spokfrevo: R$ 65 mil
Maestro Forró e Orquestra Popular da Bomba do Hemetério: R$ 60 mil
Antônio Nóbrega: R$ 48 mil
Júnior Bahia: R$ 5 mil

Valores gastos com atrações

Cavaleiros do Forró: R$ 100 mil (dois shows de R$ 50 mil)
Grafith: R$ 50 mil
Frevo do Xico: R$ 50 mil
Perfume de Gardênia: R$ 20 mil
Banda Independente da Ribeira: R$ 20 mil
Dubê: R$ 17 mil
Circuito Musical: R$ 17 mil
Dugiba: R$ 15 mil
Panka de Bacana: R$ 11.5 mil
Som e Balanço: R$ 6 mil
Sueldo Soaress: R$ 5 mil
Boca de Sino R$: 5 mil
Nana Nenem: R$ 5 mil

Nenhum comentário: